R. Vinte e Seis de Agosto, 83
Centro - Campo Grande - MS
67 3382-4835

 
 

Colaboradores da CCR MSVia participam de palestra no Sindcfc-MS

 
Colaboradores da Concessionária CCR MS Via após debate  sobre trânsito no Sindcfc-MS. Colaboradores da Concessionária CCR MS Via após debate sobre trânsito no Sindcfc-MS.

Colaboradores da Concessionária CCR MSVia, responsável pela duplicação da BR-163, estiveram no Sindcfc-MS para participar de uma palestra sobre o trânsito na BR e direção defensiva. A ideia partiu da concessionária, que investe constantemente no treinamento dos profissionais, e foi abraçada pelo Sindicato que está de portas abertas para toda e qualquer parceria que vá acrescentar na formação dos condutores.

Para palestrar, convidamos o experiente Diretor de Ensino, Arancibio da Silva, que falou sobre educação no trânsito e os acidentes que mais acontecem nas rodovias de Mato Grosso do Sul e suas causas. Segundo ele, o excesso de confiança aliado à velocidade ainda é o maior problema. “As rodovias são mais propícias para andar em alta velocidade porque não possuem sinaleiros, não há pedestres, o fluxo de carros é mais rápido e menor que nas cidades, consequentemente, a confiança para arriscar aumenta. É nessa hora que a imprudência acontece e os acidentes também”, explicou.

Arancibio também mostrou fotos de acidentes fatais que assustam até mesmo quem está acostumado. “Quem trabalha na rodovia precisa estar preparado para ver esse tipo de imagem. É chocante, mas o pessoal da CCR já é preparado para isso, principalmente quem é socorrista”. Direção defensiva e leis de trânsito também foram temas abordados.

Os colaborados da empresa foram divididos em duas pequenas turmas e também puderam fazer uma aula teste no simulador de direção veicular. Mesmo os mais experientes no volante tiveram um pouco de dificuldade para passar pelas situações simuladas pela máquina. “Há situações que a máquina simula que eu nunca havia enfrentado na estrada, nem nas aulas quando fiz a minha CNH. A máquina é bem mais completa e foi bem difícil passar sem cometer erros”, comentou uma das funcionárias da empresa.

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.