R. Vinte e Seis de Agosto, 83
Centro - Campo Grande - MS
67 3382-4835

 
 

Assembleias nas regionais discutem uso do simulador e sistema eletrônico para a validação e fiscalização das aulas práticas

O presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul (SindcfcMS), Wagner Prado, tem percorrido o as cidades do interior para ouvir a categoria e debater questões pertinentes ao trabalho desenvolvido no Estado. No mês de maio, foram realizadas visitas nas regionais de Dourados, Anastácio, Corumbá, Ponta Porã, Jardim, Coxim, Eldorado, Mundo Novo, Nova Andradina, Três Lagoas e Cassilândia.

Na oportunidade, foi apresentada a resolução 493 expedida pelo Contran, que trata da exigência das aulas noturnas e do uso do simulador de direção. Para o diretor do DetranMS, Gerson Claro, “o uso do simulador é facultativo, mas ir contra a medida é dar um passo para trás na tecnologia”, destaca. Nas Assembleias, Wagner Prado explicou que o simulador funcionará no Estado por meio de comodato e todas as cidades serão atendidas. Foi promovida concorrência pública, onde todas as empresas credenciadas pelo Denatran foram convidadas a participar da licitação.

Devido ao prazo para a adaptação dos CFC´s, os associados das cidades, onde existe mais de um CFC deverá conseguir um local para a instalação do equipamento e contratar um instrutor para ministrar as aulas. As despesas decorrentes deste investimento nos equipamentos de simuladores serão rateadas entre os associados de cada cidade. Já a comodatária se responsabiliza pelo transporte dos equipamentos e despesas de treinamento, instalação e manutenção dos Simuladores de Direção Veicular.

Na pauta das Assembleias Gerais Extraordinárias também debateram a portaria 238 do Denatran, que regulamenta o sistema eletrônico de anotação, transmissão e recepção dos relatórios de avaliação elaborados pelos instrutores relativos às aulas de prática de direção veicular, ministradas para a obtenção do documento de habilitação.

Wagner Prado explica que durante a realização de cada aula prática, o instrutor de trânsito irá coletar e validar, por meio da biometria digital ou facial do aluno, onde ficará a cargo do Detran fiscalizar o processo por meio do monitoramento. “O procedimento vai trazer mais eficácia e transparência para o processo de Habilitação. Com o sistema, o aluno será cobrado, de fato, a realizar a aula. O instrutor em cada aula fará um relatório eletrônico de avaliação e isso é de grande valia para o aprendizado desse aluno”, comenta.

Em MS, a portaria nº 9 do DetranMS, que trata tanto do procedimento eletrônico quanto do simulador foi publicada no dia 27 de março de 2015. A partir de julho de 2015, o Departamento de Trânsito pode exigir o cumprimento integral destas exigências.

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.