R. Vinte e Seis de Agosto, 83
Centro - Campo Grande - MS
67 3382-4835

 
 

Release simuladores em MATO GROSSO DO SUL

Publicado em 11/02/2016 12h54

Simuladores de direção veicular já estão em funcionamento em todo o Mato Grosso do Sul. Hoje, o nosso estado é um dos mais avançados no processo de implantação do simulador com máquinas entregues em praticamente todos os municípios. A implantação começou em 2015 logo que o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) anunciou a obrigatoriedade do uso do equipamento a partir de 2016.

Em MS foi optado pelo acordo de comodato entre o sindicato dos CFCs e as empresas. O empresário de CFC tem a opção de comprar, mas cada simulador sai em torno de R$ 40 mil para as empresas. O custo é um dos fatores que dificultou a implantação da exigência em todo o Brasil. Porém, a Lei permite que o uso do simulador seja compartilhado e foi ponto positivo para a opção escolhida em nosso estado, possibilitando que todos os CFCs trabalhem normalmente e ninguém saia prejudicado.

No total, já foram alugados 80 equipamentos para atender 220 CFCs. Dez máquinas estão na Capital, na sede do sindicato, onde há 50 empresas. Em Dourados há três máquinas na subsede do sindicato, assim como Três Lagoas. Outras 30 foram encomendadas para atender a demanda. Em municípios menores, os CFCs vão compartilhar uma máquina, suficiente para o atendimento do número de alunos.

Os simuladores trabalham no sistema de agendamento online dos alunos nos três períodos: manhã, tarde e noite. Todos os alunos são acompanhados por instrutores treinados.

O sindicato e os CFCs de MS cumprem as regras exigidas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito). De acordo com a resolução nº 543/2015, alunos que iniciam o processo para a obtenção da primeira habilitação precisam fazer 25 aulas e, a partir deste ano, 5 delas são obrigatórias nos simuladores, não houve aumento no número de aulas.

Como funciona o uso do simulador

Após finalizar as aulas teóricas, primeiro passo para quem está tirando a 1° habilitação, o aluno passa para a fase da prática de direção num total de 25 aulas. Dessas 25 aulas, 5 foram revertidas para serem realizadas na máquina de simulador de direção veicular. Os CFCs agendam essas 5 aulas pelo sistema online e no dia e hora o aluno deve estar presente no local onde a máquina está em funcionamento, no caso de Campo Grande no sindicato.

Antes de começar a sua aula o aluno precisa se identificar por meio do sistema de biometria, assim como é realizado no teórico. São 50 minutos de dedicação, sendo que os 10 primeiros minutos são de preparação e orientação com o instrutor, mais 30 minutos de prática na máquina e os 10 minutos finais para apresentação do resultado obtido e correções de falhas cometidas. A validação da aula realizada, e comprovação da presença do candidato, precisa ser feita por meio da biometria no fim do horário.

Lembrando que o simulador também exige a identificação do aluno através da digital. O sistema de biometria em todas as etapas evita que haja fraude e comprova que a pessoa fazendo todo o processo é realmente o candidato cadastrado.

Após a conclusão das 5 aulas no simulador de direção o aluno passa para a próxima fase de 20 aulas de direção prática no veículo na rua. Porém, o instrutor que o acompanha recebe um relatório do desempenho do candidato no simulador para trabalhar todas as deficiências e erros cometidos. No simulador, o futuro motorista já teve as orientações básicas sobre o veículo como o uso do cinto de segurança, ajuste do retrovisor, uso das setas e outros princípios básicos.

Quem pilota moto e estiver fazendo adição de carro também passa pelo simulador de direção veicular.

Os veículos de imprensa podem agendar entrevistas com o Presidente do Sindicato, Wagner Prado, por meio da assessoria no telefone 67 3382-4835.

Saiba Mais

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.