R. Vinte e Seis de Agosto, 83
Centro - Campo Grande - MS
67 3382-4835

 
 

Risco de morrer em acidente aumenta de acordo com idade do veículo

fonte: Portal da Transito Texto: Mariana Czerwonk

Veículos antigos em más condições não são raros de se encontrar no trânsito brasileiro. Iluminação deficiente, pneus carecas, freios em mau estado, são alguns dos problemas encontrados nesses veículos. “É claro que apenas a idade do veículo não é suficiente para torná-lo inseguro, a falta de manutenção adequada é o principal fator de vulnerabilidade de um carro mais antigo”, analisa Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

Ainda conforme o especialista, todos os veículos devem passar por manutenção preventiva, além de seguir as recomendações indicadas pelo fabricante, dentro dos prazos e quilometragem do manual do veículo. “Em veículos mais antigos, ou que não possuam manual, é importante estabelecer um programa próprio de manutenção periódica”, diz Mariano.

De acordo com o Relatório da Frota Circulante, elaborado pelo Sindipeças, a idade média da frota brasileira voltou a subir e atualmente é de 8 anos e 8 meses. Dentre os automóveis, 41% têm menos de 5 anos, outros 41% têm entre 6 e 15 anos e 4% tem mais de 20 anos de idade.

Segundo estudos, o risco de morrer ou de sofrer uma lesão grave que requer internação aumenta com a idade do veículo. Comparado aos carros de até quatro anos, o risco de morte é 1,6 vezes maior em automóveis com 10 a 14 anos e 2,2 vezes maior em automóveis com mais de 15 anos. “Dada esta relação entre risco de morte e idade do veículo, a manutenção adequada de todos os itens de segurança se torna essencial para a redução de acidentes”, explica Mariano.

Dicas de manutenção

A manutenção preventiva é a forma mais segura e econômica de cuidar do veículo. Na manutenção corretiva, os problemas existentes precisam ser reparados imediatamente, pois as peças com defeito podem danificar outros componentes, comprometendo a segurança. Adiar a solução de problemas só serve para agravá-los. Veja dicas do Portal do Trânsito.

Revisões

É importante manter as revisões do veículo em dia. Deve-se seguir as recomendações e o plano de revisões e manutenção propostos pelo fabricante.

Substituição de peças

A substituição de peças desgastadas nos prazos corretos, antes que os problemas se manifestem. O ideal é sempre utilizar produtos recomendados e peças originais, dentro das especificações.

Check-list

O proprietário do veículo deve se acostumar a fazer um check-list do funcionamento do veículo antes de sair (combustível, luzes, painel, pneus, etc) e um check-list completo antes de viajar.

Funcionamento do veículo

A qualquer sinal de funcionamento irregular, parar para verificar e levar o veículo a uma oficina autorizada. Adiar a hora do conserto pode custar muito caro, além de expor a riscos desnecessários.

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.