R. Vinte e Seis de Agosto, 83
Centro - Campo Grande - MS
67 3382-4835

 
 

SindcfcMS apoia Movimento Maio Amarelo

Movimento em 2014

O Movimento Maio Amarelo surgiu com a intenção de despertar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A ação ganhou força após a Assembleia-Geral das Nações Unidas editar, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

No ano passado, o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul (SindcfcMS) mobilizou diversas cidades em prol do movimento. Além de Capital, Campo Grande, aderiram ao movimento os municípios de Dourados, Três Lagoas, Corumbá, Coxim e Aquidauana. O presidente do SindcfcMS, Wagner Prado, destaca que essa realidade se dá por conta do aumento da frota, da falta de planejamento e falta de consciência dos motoristas. “É preciso chamar a atenção do condutor que se cada um fizer sua parte, podemos ter um trânsito mais humano e com menos mortes”, afirma.

Com camisetas com o símbolo, laço amarelo, a diretoria do Sindicato e empresários de CFCs, com o apoio do DetranMS, saíram às ruas com adesivos, camisetas e faixas de impacto como “No trânsito vidas estão em suas mãos”.

Em 2015, o SindcfcMS participa do movimento e pretende mobilizar a população para um trânsito mais seguro e humanizado.

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.