R. Vinte e Seis de Agosto, 83
Centro - Campo Grande - MS
67 3382-4835

 
 

Usar celular ao volante será infração gravíssima a partir de novembro

Alterações no Código Brasileiro de Trânsito foram publicadas no Diário Oficial, mas passam a valer apenas em novembro Ficará mais caro ser multado no trânsito. Os valores terão reajustes entre 52% e 66% em todo o país a partir do dia 5 de novembro, conforme publicado no Diário Oficial da União. Para exemplificar o tamanho desse aumento, se você for flagrado hoje avançando o sinal vermelho, que é considerado uma infração gravíssima, teria de pagar R$ 191,54. Contudo, a partir de novembro, essa mesma multa custará R$ 293,47 ao infrator.

A nova legislação também traz alterações para quem pensa em beber e dirigir. Quem se recusar a fazer o teste do bafômetro, exame clínico ou perícia para verificar a presença de álcool ou drogas no corpo terá a punição aumentada de R$ 1915,40 para R$ 2.934,70.

Isso acontece porque essa é uma multa cujo valor da infração gravíssima é multiplicada por dez. Em caso de reincidência em menos de 12 meses, o valor é dobrado, chegando a R$ 5.869,40. Além disso, o condutor poderá ter seu direito de dirigir suspenso por 12 meses.

Outra mudança que chamou a atenção foi a do uso de celular ao volante. Essa infração deixará o status de média para se tornar gravíssima — o que ocasionará um acréscimo extra no preço dessa multa. O que hoje custaria R$ 85,13 ao infrator, passará a pesar R$ 293,47 no bolso de quem for autuado.

Em junho desse ano a Agência Municipal de Transporte e Trânsito da Capital (AGETRAN), realizou ação de combate ao uso do celular e incentivo ao uso do cinto de segurança no trânsito. Na primeira fase da ação que aconteceu entre os dias 6 e 10 de junho, durante 30 minutos de fiscalização na Avenida Capital, por exemplo, foram realizadas 18 abordagens de condutores e todos estavam falando ao celular no momento da orientação. Na avenida Salgado Filho, no mesmo período de tempo mais 17 motoristas foram flagrados usando o telefone celular.

Na segunda fase da ação educativa, os agentes de trânsito ficaram entre 40 minutos e uma hora em diversos pontos da cidade, o maior índice de registros de condutores fazendo uso do celular foi na avenida Eduardo Elias Zahran, onde 36 motoristas foram orientados e 14 foram flagrados ainda, sem o cinto de segurança. Na região da avenida Gury Marques, mais 18 condutores estavam ao celular e 10 sem o cinto de segurança. No total durante o período de 6 a 23 de junho, 244 motoristas foram notificados quanto ao uso do celular enquanto dirigiam, 215 foram flagrados sem cinto e 6 estavam sem cinto de segurança e falando ao telefone enquanto conduziam veículos automotores.

Para o chefe da Divisão de Educação para o Trânsito da AGETRAN, José Roberto Cueva, a receptividade dos condutores foi boa, mas o número é um alerta e é considerado alto, mesmo com tantas campanhas de orientação acontecendo na capital e em todo estado. " Não multamos, apenas orientamos os motoristas sobre essas infrações, mas as desculpas são sempre as mesmas, como, emergências ao telefone, esquecimento do cinto por causa da pressa e o mais preocupante , o uso de Apps de conversa ao volante. O uso do Whats Up já está se tornando um vício e isso é preocupante, a população precisa se conscientizar do risco muitas vezes fatal", afirma Cueva.

Ainda de acordo com a AGETRAN novas campanhas devem ser realizadas em breve, sem data prevista para acontecer. .

Ação realizada pela AGETRAN em alerta ao uso de celular e cinto de segurança em Campo Grande.

** Edite e insira a matéria aqui **

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.